Pesquisas feitas na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) apontam que o suor pode ser uma boa alternativa para detecção do câncer, já que foram encontradas nas amostras de suor de pessoas com a doença, “compostos voláteis com perfil diferenciado e em concentrações mais elevadas”, como conta a pesquisadora Fernanda Ferreira da Silva Souza Monedeiro, evidenciando que os compostos orgânicos voláteis (encontrados mais facilmente na forma gasosa) se apresentam com características diferentes no suor de pessoas doentes.

A pesquisadora explica que os processos metabólicos normais levam o organismo humano a produzir naturalmente compostos orgânicos voláteis. Quando doente, o organismo apresenta processos diferenciados em suas células, produzindo, consequentemente, um conjunto diferente de compostos.

Apesar de ainda exigir mais estudos, a utilização do suor para diagnóstico de tumores surge como uma boa alternativa. Os resultados encorajam a busca pela dosagem combinada de um maior número de compostos voláteis. A pesquisadora acredita que, num futuro próximo, essa composição de voláteis orgânicos do suor possa informar mais detalhes para o diagnóstico de tumores, pois “ainda não conseguimos aprofundar muito acerca dos níveis ideais destes marcadores para nos indicar a extensão e o local do tumor”.

Fonte: Jornal da USP/Rose Talamon

Mais informações: e-mail martinis@usp.br