Pesquisa da Universidade de Madri, na Espanha,  publicada na Revista Nature Medicine, aponta que o ser humano continua a produzir novas células cerebrais até mesmo em idade avançada. Os cientistas detectaram que o cérebro de pessoas com 97 anos de idade continua a produzir neurônios.

Paulo Fernandes Formighieri, médico assistente do Departamento de Geriatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HC-FMRP) da USP,  diz que a pesquisa traz novas informações sobre o desenvolvimento do Alzheimer e inclusive joga uma nova luz na busca de um tratamento para a doença.

Para ele, entre outros desdobramentos, a descoberta tem o potencial de tornar a detecção da doença mais precoce, com a identificação de marcadores que apontem quando os neurônios começam a morrer – o que pode acontecer até 20 anos antes dos primeiros sintomas da doença de Alzheimer..

Mais em:

https://www.nature.com/articles/s41591-019-0375-9