Em artigo publicado no AMR Control, principal revisão sobre resistência antimicrobiana, especialistas da FDI alertam sobre a necessidade de orientação global sobre a administração de antibióticos na Odontologia. A dra. Susie Sanderson  e o prof. David Williams alertam na publicação para que os cirurgiões-dentistas fiquem  envolvidos no desenvolvimento e implementação de planos nacionais para combater a resistência aos antibióticos, uma vez que estes profissionais são responsáveis pela prescrição de 10% de todos os antibióticos.

A  resistência antimicrobiana (RAM)

A RAM  é uma das principais ameaças à saúde e segurança humana. Alguns países relataram que mais de 42% das infecções são resistentes a terapias antimicrobianas comuns. Além disso, esses micróbios não reconhecem fronteiras entre países ou setores. Um dos principais impulsionadores da RAM é o uso indevido e o uso excessivo de antimicrobianos. Assim, a prescrição prudente de antimicrobianos pelos profissionais de saúde é fundamental para retardar o surgimento de infecções resistentes.

Além da gestão antimicrobiana, o Plano de Ação Global para a RAM pede o fortalecimento em outras quatro áreas estratégicas, incluindo conscientização e compreensão, vigilância, prevenção e controle de infecções e pesquisa e desenvolvimento sustentáveis. O cumprimento desses objetivos é primordial para impedir a transição para uma era pós-antibiótico.

Os cirurgiões-dentistas têm um papel a desempenhar nessa batalha, particularmente reduzindo e melhorando a maneira de prescrever antibióticos. São muitas vezes prescritos sem indicações reais, às vezes sob as pressões dos pacientes. Os profissionais têm a responsabilidade de educar os pacientes sobre a disseminação e consequências da RAM.

Saiba mais

FonteWorld Dental Federation (FDI)

“The need for global guidance on antibiotic stewardship in dentistry”