O Ministério da Saúde divulgou pesquisa apontando o aumento no consumo abusivo de álcool no país. Entre 2006 e 2018, o índice de brasileiros que afirmam tomar mais de quatro a cinco doses numa mesma ocasião cresceu 14,7%. Segundo o ministério, esse aumento tem sido puxado principalmente pelas mulheres, com crescimento, no mesmo período, de 42,9% (o índice passou de 7,7% para 11%). Já para os homens, a variação foi de 4,8% (de 24,8% foi para 26%), segundo dados Vigitel.

Sustentabilidade – “As mulheres estão consumindo mais álcool, estão trabalhando mais também, tendo uma vida social muito mais ativa. A estratégia melhor é trabalhar a informação, os malefícios do álcool, para um consumo regular e social mais sustentável, porque não é aceitável um aumento tão expressivo. Precisamos intensificar ainda mais as campanhas de informação”, disse o secretário de \Vigilância do Ministério, Wanderson Oliveira.

Não há limite seguro – Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), não existe volume seguro de álcool a ser consumido, porque ele é tóxico para o organismo humano e pode provocar doenças mentais, diversos cânceres, problemas hepáticos, como a cirrose, alterações cardiovasculares, com risco de infarto e acidente vascular cerebral e a diminuição de imunidade. Além de ser responsável por episódios de violência física contra si ou contra outras pessoas.

Morte de 3 milhões – Dados da Organização Mundial de Saúde apontam que mais de 3 milhões de homens e mulheres no mundo morrem todos os anos pelo uso nocivo de bebidas alcoólicas. Ao todo, 5% das doenças mundiais são causadas pelo álcool.

FONTE: Ministério da Saúde

Agência Saúde/Alexandre Penido