O Ministério da Saúde lança dia 1/8 programa Médicos pelo Brasil. Para a Associação Médica Brasileira (AMB), este programa, que “substitui o eleitoreiro Mais Médicos, deve ser um instrumento de promoção da saúde em áreas remotas e com grande vulnerabilidade social”.

Para Lincoln Ferreira (foto), presidente da AMB, a carreira de médico de Estado é uma reivindicação histórica da Associação Médica Brasileira (AMB) e das demais entidades médicas. É fator primordial e estratégico de estímulo à migração e à fixação do médico em áreas de difícil acesso.

Zona rural – “Atualmente, a maior parte dos integrantes do Mais Médicos atuam nas capitais. A divisão por zona rural, semi-remota, remota e metropolitana proposta pelo Ministério da Saúde no novo programa é inteligente e, de fato, vai favorecer a população que vive em locais com índices de pobreza atenuados, ressalta.