A Comissão Especial de avaliação do pedido de registro e inscrição da especialidade em Harmonização Orofacial do CFO aguarda o envio final das solicitações por meio dos Conselhos Regionais de todo o Brasil para validação dos critérios. Segundo o coordenador da Comissão, Cláudio Miyake, a análise de documentos tem como prioridade o artigo 9º da Resolução-CFO 198/2019 que reconhece a Harmonização Orofacial como especialidade odontológica dos títulos de especialista em Harmonização Orofacial.

O objetivo é assegurar na prática à população o conjunto de procedimentos de autonomia legal do cirurgião-dentista, que compete o equilíbrio funcional e estético da face.

Cláudio Miyake explica que “neste primeiro momento, o trabalho está concentrado na análise documental e no direito do cirurgião-dentista ao registro como especialista em Harmonização Orofacial e os membros desta comissão seguirão critérios para fazer cumprir, em especial, a normativa prevista nos itens a, b e c, do artigo 9º”. A Comissão esteve reunida em Brasília nos dias 8 e 9 de agosto.

Fonte: CFO/ Michele Calazans