Nova coordenadora geral de Saúde Bucal (MS) do Brasil, a cirurgiã-dentista Rogéria Cristina Calastro de Azevedo, quer garantir à população, como prioridade – o acesso aos serviços de saúde bucal na rede pública, conforme entrevista ao CFO. Para ela, a meta é suprir “os vazios assistenciais” – locais que não tem equipes de Saúde Bucal.

Para ela, a meta é garantir o acesso dos usuários aos serviços de saúde bucal.

Afirma que deve ser perseguido o fortalecimento e resolutividade da Atenção Primária à Saúde e, complementarmente, o aumento da referência e contrarreferência para a Atenção Especializada e a promoção dos avanços tecnológicos dos sistemas de informação por meio da integração de sistemas entre a Atenção Primária e a Atenção Especializada. “Essa qualificação trará como consequências ampliação e qualidade no atendimento à população”, diz.

Nesse contexto, a nova coordenadora acredita que o estreitamento dos vínculos entre a Coordenação-Geral de Saúde Bucal do Ministério da Saúde e as respectivas coordenações estaduais e municipais é imprescindível para o bom funcionamento da Rede de Atenção à Saúde Bucal.

Reforça que assim as ações e os serviços planejados podem ser efetivados e disponibilizados para a população. “Como estratégia para alcançar essas instâncias, encaminhamos recomendação aos Conselhos de Odontologia, prefeitos, Confederação Nacional de Municípios (CNM), Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) e entidades de classe para que possamos trabalhar articulados”, afirmou.

Fonte: Ascom CFO/ Michelle Calazans

Veja mais:

“Garantir acesso aos serviços de saúde bucal na rede pública” é prioridade para a nova Coordenadora-Geral de Saúde Bucal”