Pesquisas recentes sugerem que a doença cardíaca está relacionada à gengivite, Pessoas com gengivite correm maior risco, pois a doença gengival é um fator de risco para as doenças arteriais e venosas, havendo ligação direta entre artérias obstruídas nas pernas e a gengivite na boca.

Esta é mais uma interface entre a saúde e a saúde bucal na qual o cirurgião-dentista tem papel importante voltado à prevenção. De acordo com a American Association of Periodontology (AAP) (Associação Americana de Periodontologia), o paciente deve ficar atento aos seguintes sinais e procurar o cirurgião-dentista para tratamento o quanto antes:

*Se a gengiva sangra quando você come, escova ou usa o fio dental

*Se perceber pus ou outros sinais de infecção em volta da gengiva e dos    dentes

* Se a gengiva parecer estar se afastando dos dentes

*Se tiver mau hálito frequentemente ou notar gosto ruim na boca

*Algum dente estiver mole ou se notar que ele está se afastando dos outros dentes

Medidas de prevenção – Uma boa higiene bucal e exames regulares são a melhor maneira de proteção contra o desenvolvimento da doença periodontal. Recomenda-se escovar os dentes três vezes por dia com escova de cerdas macias e cabeça pequena (compacta) para que alcance todas as superfícies dentárias adequadamente. Use diariamente creme dental e fio dental para uma limpeza perfeita, além de visitar o cirurgião-dentista regularmente.

Estas informações são da Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas, fornecidas em comemoração ao Dia Mundial do Coração, celebrado em 29 de setembro.