A Agência Nacional de Vigilância Sanitária solicitou a 252 instituições de saúde do Brasil que enviem alertas sobre relatos de problemas relacionados ao uso de cigarros eletrônicos. Para a agência, esta ação deve reduzir os riscos de que aconteça no país o mesmo que nos Estados Unidos, onde pelo menos 11 pessoas morreram por causa de doenças pulmonares severas relacionados a esse hábito.

No Brasil – Proibida no Brasil, a venda de cigarro eletrônico – ou vape – ocorre sem controle na internet e no comércio popular das grandes cidades do País. Desde 2017, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou a retirada de 727 anúncios online do produto. A Anvisa tem feito uma série de audiências públicas para coletar informações sobre riscos e definir se mantém o veto.

Veja mais

Hospitais-devem-notificar-Anvisa-sobre-casos-relacionados-ao-uso-de-cigarro-eletronico

Proibida-no-Brasil, venda-de-cigarro-eletronico-é-feita-em-sites-e-nas-redes

Proibição – Vereadores de São Paulo aprovaram, em primeiro turno, um pacote de projetos que proíbe a venda de cigarro em padarias e supermercados, o consumo de álcool em postos de gasolina e a distribuição de plásticos descartáveis pelo comércio em geral. A proposta segue para votação em segundo turno antres de ser encaminhada à sanção municipal.

*http://actbr.org.br/post/camara-de-sp-aprova-restricao-a-venda-de-cigarro-e-ao-consumo-de-alcool/18112/