Prevenção

Esta população de brasileiros não sabe que estão infectados com o vírus. Por esta razão, o Ministério da Saúde alerta que brasileiros infectados com o vírus necessitam de acesso urgente ao teste e a serviços de tratamento. Campanha do governo incentiva o público jovem a realizar o teste de diagnóstico de HIV. Em todo o mundo, são mais de 9,4 milhões de pessoas nessa situação, de acordo com levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O boletim epidemiológico 2019 aponta que a infecção por HIV/AIDS cresce mais entre os jovens, principalmente aqueles com idades entre 20 a 34 anos, faixa etária que representa 52,7% dos casos. São essas pessoas o público-alvo da campanha do governo.

Há no Brasil dois tipos de testes: os exames laboratoriais e os testes rápidos. Os testes rápidos podem ser realizados com a coleta de uma gota de sangue ou com fluido oral e fornecem o resultado em, no máximo, 30 minutos.

Embora não exista cura para o HIV, os remédios reduzem bastante a progressão do vírus e a pessoa não desenvolve a Aids. À medida em que o paciente é tratado, ele também deixa de ter uma carga viral circulante e, portanto, não transmite o HIV.

Prevenção

Todas as pessoas estão sujeitas à infecção pelo HIV. O vírus não faz distinção de gênero, idade ou orientação sexual. Por isso, é preciso que todo mundo se conscientize e tome os cuidados necessários para evitar o contato com as formas de transmissão.

SERVIÇO

Veja, no link abaixo, onde fazer o teste gratuto de HIV, sífilis e hepatites:

https://catracalivre.com.br/saude-bem-estar/onde-fazer-teste-rapido-de-hiv-sifilis-e-hepatites/