Pesquisa recente conclui que células-tronco epiteliais dentária de ratos podem contribuir para a regeneração de órgãos não dentários como as glândulas mamárias e até células produtoras de leite. Isso pode ser usado para a regeneração de tecidos pós-cirurgia em pacientes com câncer de mama, segundo artigo recente publicado na revista Cells. Uma equipe de pesquisadores liderada por Thimios Mitsiadis, professor do Instituto de Biologia Oral da Universidade de Zurique (UZH), mostrou pela primeira vez que células-tronco epiteliais isoladas dos  incisivos em crescimento contínuo de ratos jovens são realmente capazes de formar glândulas mamárias em rato fêmeas.

Ferramentas genéticas – Os pesquisadores usaram ferramentas genéticas moleculares e de imagem avançadas que permitem o acompanhamento preciso das células-tronco dentárias transplantadas na camada de gordura da glândula mamária dos animais. “Os resultados mostram que as células-tronco dentárias contribuem para a regeneração das glândulas mamárias e são capazes de gerar todas as populações de células mamárias e, ainda mais impressionante, as células produtoras de leite”, diz Mitsiadis.

A capacidade das células-tronco adultas de gerar várias populações de células específicas de tecidos é de grande interesse nos campos de pesquisa médica e da odontologia. Essas células podem substituir células danificadas e, portanto, podem até permitir a formação de novo de tecidos e órgãos inteiros no futuro.

Células dentárias e não dentárias – As células-tronco epiteliais dentárias são capazes de gerar todos os tipos de células epiteliais dos dentes, mas ainda não estava claro se essas células também poderiam produzir populações celulares não dentárias.  Este trabalho demonstra a excepcional plasticidade das células-tronco epiteliais dentárias para gerar não apenas tecidos dentários, mas também outros tecidos do corpo.

Num segundo conjunto de experiências, as células estaminais epiteliais dentárias foram injetadas sozinhas, sem células epiteliais mamárias. Nesse caso, as células-tronco dentárias também foram capazes de formar pequenos sistemas de ductos que consistem em rudimentos ramificados. Uma das condições patológicas mais graves é o câncer de mama, que geralmente é tratado com cirurgia.

“A nossa descoberta de que as células-tronco epiteliais dentárias são capazes de substituir as células da glândula mamária abre novos caminhos para o desenvolvimento de terapias baseadas em células-tronco que poderiam ser usadas para a regeneração das mamas no futuro”, diz Thimios Mitsiadis.

SAIBA MAIS

Fonte: ScienceDaily/ University of Zurich

“Milk from teeth: Dental stem cells can generate milk-producing cells