Níveis elevados de açúcar no sangue podem prejudicar os vasos sanguíneos nas gengivas, aumentando a probabilidade de infecção. O estudo feito no Reino Unios incluiu 264 pessoas, todas com diabetes tipo 2 e periodontite. Cerca de metade dos participantes recebeu tratamento de controle  periodontal  (CPT) a cada três meses durante um ano. Os outros participantes receberam tratamento periodontal intensivo (IPT), um nível mais completo de envolvimento  do atendimento periodontal, com a mesma frequência do grupo de CPT.

Após 12 meses, o grupo IPT reduziu significativamente os níveis médios de médios de açúcar no sangue em pacientes com diabetes tipo 2 e periodontite moderada a grave. Essa descoberta destaca o benefício de tratar doenças orais e outras DNTs de maneira holística e integrada.   O estudo foi publicado no The Lancet & Endocrinology

Fonte: World Dental Federation (FDI) – www.fdiworlddental.org

Autores:  Matthew Walker e Eti Ben Simon, UC Berkeley.

Co-autores do estudo:   Aubrey Rossi e Allison Harvey,  UC Berkeley.

Fonte:  ScienceDaily/Universidade da Califórnia – Berkeley.

“Stressed to the max? Deep sleep can rewire the anxious brain”