Segundo a psicóloga Cristiane Aragues Deco, pessoas que costumam levar a vida com leveza, de forma alegre, têm menos chances de desenvolver problemas no coração, pulmão e intestino.

“A felicidade tem influência direta até na autocura. A forma que uma pessoa encara a doença é predominante para seu tratamento. Indivíduos mais otimistas e felizes tendem a ter menos doenças. Quando acontecem situações negativas, nosso organismo produz mais cortisol. O excesso desse hormônio pode causar transtornos e enfermidades”, afirma.

Ela explica que com a gargalhada, por exemplo, vários músculos do rosto e até mesmo do tórax são movimentados, o que contribui para que o oxigênio chegue mais fácil ao cérebro, facilitando o raciocínio.

“Rir é tão importante que, de acordo com estudo da Universidade de Maryland (EUA), pode até prevenir ataques cardíacos. Segundo a pesquisa, pessoas com doenças no coração costumavam rir cerca de 40% menos do que as da mesma idade que não apresentam doenças cardíacas”, destaca.

Especialistas da Alegria – Não é à toa que empresas que promovem saúde estão apoiando ações que fomentam bem-estar às pessoas, como a empresa farmacêutica Prati-Donaduzzi* que é parceira da trupe de palhaços voluntários Especialistas da Alegria. O projeto utiliza o riso para ajudar pacientes do Hospital Erasto Gaertner – HEG (PR) a enfrentarem o tratamento com mais leveza.

“Às vezes as pessoas acham que não vai ter significado algum, mas no meu caso, a visita do Especialistas da Alegria foi muito boa. Não tenho nem palavras, mudou meu ânimo, eu consegui relaxar e fiquei mais tranquila e além disso, foi divertido”, afirma Jenyfer de Fátima Aberlado de Almeida, que está internada no Hospital Erasto Gaertner.

Palhaços voluntários – Ao falar sobre o potencial do projeto com os palhaços voluntários, Heleno de Sousa Faria, diretor assistencial do HEG, ressalta o poder transformador na vida dos pacientes e de seus familiares.

“Eles trazem alegria e paz. Suas mensagens e conselhos transformam o ambiente, que é tenso. Tornam os momentos difíceis em agradáveis. Ao ter contato com a trupe, os pacientes e seus familiares chegam até a rir”.

Especialistas da Alegria – Há oito anos atuando no Hospital Erasto Gaertner, a trupe tem como objetivo contribuir com a sociedade. Por meio do riso, eles levam alegria às pessoas que estão em momentos de vulnerabilidade física e emocional, não apenas pacientes, mas também familiares, acompanhantes e até colaboradores.

“Além de despertar a sensibilidade das pessoas em doar-se ao outro, principalmente em ambientes exigentes de relações humanas, o projeto fomenta a educação para o voluntariado”, destaca Flávia Bertoldi, voluntária do Especialistas da Alegria.


*A Prati-Donaduzzi, indústria farmacêutica 100% nacional, é especializada no desenvolvimento e produção de medicamentos genéricos.

Foto:Karina Rafaela/Especialistas da Alegria