Sudene,  Sudam e a Sudeco responderam à solicitação do Conselho Federal de Odontologia (CFO) e concederam linha de crédito favorável ao setor de serviços, que abrange a Odontologia nas respectivas macrorregiões. A autorização do crédito partiu do Conselho Monetário Nacional (CMN). O CFO trabalha para que a mesma resposta seja concedida para os demais estados.

A linha de crédito especial, instituída por meio da Resolução do Banco Central do Brasil 4.798/2020, tem como base recursos dos Fundos Constitucionais de Financiamento do Norte (FNO), do Nordeste (FNE) e do Centro-Oeste (FCO)para promover a recuperação ou a preservação de atividades dos  setores produtivo, industrial, comercial e de serviços, frente aos impactos gerados pela COVID-19.

Segundo a Resolução, o crédito abrange capital de giro isolado de até R$100 mil por beneficiário;investimentos até R$200 mil por beneficiário, o que inclui capital de giro associado ao investimento limitado a um terço da operação, por beneficiário; e encargos financeiros com taxa efetiva de juros de 2,5% ao ano. É importante ressaltar que os beneficiários terão prazo de dois anos para quitação da dívida, com prazo de carência para início do pagamento até 31 de dezembro de 2020.

A normativa prevê, ainda, que os itens financiáveis para capital de giro incluem todas as despesas de custeio, manutenção e formação de estoques, incluindo despesas de salários e contribuições e despesas diversas com risco de não serem honradas em decorrência da redução ou paralisação da atividade produtiva. Além de investimentos, autorizados pela Lei nº 7.827/1989, destinados ao enfrentamento do contexto de calamidade gerado pela disseminação da Covid-19.

Na reunião em Brasília (DF) fpoi ressaltado a importância da conquista para a Odontologia nacional.

O Conselheiro Federal, Samir Najjar, representou o CFO na reunião realizada nesta segunda-feira (06), em Brasília/DF, com o Superintendente da Sudeco, Nelson Fraga, e ressaltou a importância da conquista para a Odontologia nacional. “Diante da pandemia, essa é uma resposta extremamente positiva para a Odontologia nacional. Na semana passada, o Sistema Conselhos realizou força-tarefa em prol dessa linha de crédito em 16 instituições bancárias. O esforço conjunto começou a surtir efeito para minimizar as consequências da crise provocada pela COVID-19, que trata impactos para a economia mundial. O CFO trabalha agora para contemplar profissionais liberais, clínicas e serviços de Odontologia do Sul e Sudeste do país”, completou.

Nesse contexto, cabe aos profissionais de Odontologia buscarem informações nos bancos administradores que operam essa linha de crédito na localidade a fim de evitar aglomerações e visitas presenciais desnecessárias. Confira os bancos administradores: Banco do Nordeste, Banco do Brasil, Banco da Amazônia ou Sistema de Cooperativas de Crédito (Sicoob).

CLIQUE AQUI e confira na íntegra a Resolução 4.798/2020.

Fonte CFO