Iniciativa é fruto da parceria com uma das maiores empresas de telemedicina do mundo, a Teladoc Healthdevido à pandemia do COVID-19. A telemedicina está autorizada no Brasil, em caráter de excepcionalidade, pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). Também foi regulamentada pelo Ministério da saúde, tornando-se opção real para salvar vidas de muitos brasileiros, além de ser de extrema relevância para assistência eletiva. Pela parceria, a Associação Paulista de Medicina (APM) vai lançar uma plataforma exclusiva para a disseminação de informações de excelência para o sucesso de atendimentos remotos.

A Plataforma – A APM firmou parceria com a Teladoc Health, considerada uma das maiores empresas de telemedicina do mundo, e desenvolveu uma plataforma segura e robusta que fornece ao médico associado toda a estrutura necessária para realizar um atendimento remoto de qualidade.

Situada fisicamente em cerca de 20 países e abrangendo mais de 120, com serviços disponíveis em qualquer língua, a Teladoc Health chega ao mercado brasileiro e latino-americano disponibilizando uma ferramenta intuitiva que conecta médico e paciente de maneira simples e eficiente.

De acordo com Jimmy Ali Saadallah Ayoub, diretor de Inovação e Produtos da Teladoc Health, a plataforma visa viabilizar a telemedicina como instrumento de consulta com segurança e comodidade:

“Buscamos conforto e acesso ao médico no momento em que não é necessário de fato uma consulta presencial. Esse atendimento acontecerá de forma segura, seguindo todos os requisitos legais, guiados principalmente pela Lei Geral de Proteção de Dados”, afirma o diretor.

Trata-se de uma plataforma digital contendo todos os critérios da boa prática de utilização de atendimento por telemedicina. Isso compreende agenda, forma de atendimento, registro de dados, recomendações clínicas e prescrição de exames e medicação” explica Jorge Assumpção, superintendente de Estratégia e Marketing da APM.

Os médicos poderão acessá-la através do computador e os pacientes por aplicativo de celular, disponível nas lojas para Android e IOS.

Benefícios mútuos – Os pacientes terão acesso fácil, rápido e simples aos profissionais. Em relação aos médicos, estarão acessíveis de uma forma segura, com controle e gerenciamento de todas suas ações.

A regulamentação da telemedicina brasileira ainda propõe muitos desafios àqueles que acreditam no potencial do método. Desde 2002, existe uma resolução vigente, porém, o documento está desatualizado visto que a telemedicina é uma prática médica realizada através de tecnologias de informação e comunicação, que estão em constante e rápida evolução.

Portaria – Por conta do coronavírus, o Ministério da Saúde divulgou a Portaria nº467 que prevê a autorização do uso da telemedicina na modalidade de teleconsulta, ou seja, atendimento remoto entre médico e paciente, durante o período de pandemia decretado pela Organização Mundial de Saúde (OMS)