Por: Zaíra Barros

No total, um exército de mais de 2 milhões de profissionais da saúde (2.305.946 –Cofen) está representada pelos serviços de enfermagem nesta época de Coronavírus. São eles os auxiliares de enfermagem, os técnicos de enfermagens e os enfermeiros de ambos os sexos que estão à frente desta guerra que já vitimou 286 mil seres humanos no mundo. No Brasil, 11.519.

Estes números estão fazendo parte do Dia da Enfermagem, a ser comemorado em 12 de Maio, mundialmente, em comemoração ao nascimento da enfermeira britânica Florence Nightingale, que nasceu em 1820 e em 1853 já tratava dos feridos na Guerra da Criméia. No Brasil, Ana Neri (1814-1880) deixou sua vida de posses para ser voluntária na Guerra do Paraguai.

Em 1890 foi criada a primeira escola de Enfermagem brasileira e hoje a profissão é regulamentada, com Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) com seções em vários estados brasileiros.

No mundo todo e no Brasil é o mesmo quadro, em todas as áreas: cada um na sua competência – auxiliares,técnicos e enfermeiros e enfermeiras tem sido fundamentais na luta contra a pandemia que está afetando o mundo todo. Desde a higiene, a medicação, dos equipamentos que exibem e mantém os sinais vitais do paciente em enfermarias, no ambiente hospitalar e em UTIs, o dia-a dia desses profissionais é, sem descanso, a preservação da vida, a emoção de dar conforto aos doentes e mais que isso, o papel humano que representa no tratamento e na cura do ser humano, quando o esforço resulta ao bem estar e na manutenção da vida.

As equipes de enfermagem (aí todos incluídos) têm jornadas longas e sofridas nos plantões que não podem ser interrompidos nem para as necessidades mais básicas, mas tem também a distância da família, dos filhos não importas a idade, dos pais, sem trégua. Sem falar na falta de barreiras que deveriam protegê-los desde a elementar luva e máscara até os aventais e equipamentos exigidos mas nem sempre disponíveis.

Nesta data a ser comemorada, com certeza as precursoras Nightgale e Ana Neri teriam muito orgulho desse exército do bem que são os profissionais de enfermagem brasileiros. Parabéns a todos.


*Zaíra Barros- jornalista, coeditora do Jornal Odonto e sócia das Editabr Comunicação e Editora Ltda.