A pedido da classe odontológica, o ministro da Saúde interino, Eduardo Pazuello, exonerou o coordenador geral de Saúde Bucal Vivaldo Pinheiro Guimarães Júnior, por meio da Portaria 1887 de 29 de julho de 20. A exoneração atendeu também aos anseios da classe odontológica que se manifestou desde o princípio contrária à indicação, por meio de vários ofícios enviados ao ministro por entidades do setor, uma vez que nomeado não é da de saúde pública nem odontológica.

Após a publicação da Portaria 1887 dirigentes associativos de entidades odontológicas e  profissionais de Saúde Pública se manifestaram sobre a decisão, entre eles  Gilberto Pucca Júnior. Para ele, que é da área de Saúde Pública, esta foi “ uma vitória de grande parte da Odontologia”. “Depois de quase todas as entidades nacionais se posicionarem contra a nomeação – diz Pucca  -, grande parte da comunidade odontológica brasileira também manifestaram-se contrárias  à nomeação.Uma  Ação Popular foi impetrada no judiciário pelo dep. Jorge Solla, e conseguimos reverter essa barbaridade, prova de que unidos e mobilizados por causas nobres conseguimos vencer. Parabéns a todos que estão nessa trincheira”.

União fortalece a categoria – Para o presidente da Associação Brasileira de Cirurgiões-dentistas (ABCD Nacional), Sílvio Cecchetto, “a exoneração, a pedido, de Vivaldo Pinheiro Guimarães Júnior do cargo de coordenador-geral de Saúde Bucal do governo, mostra que a união de esforços das entidades do setor dá força a nossa voz e nos possibilita corrigir decisões que possam a vir causar, no futuro, prejuízos à Odontologia e aos cidadãos brasileiros. Estamos todos de parabéns!”