Por: Márcio Arbex*

Mais do que nunca, o setor de saúde demanda tecnologias que sejam confiáveis, robustas e disponíveis 24 horas por dia. Isto se deve, principalmente, ao fato de que este mercado está mais exigente. Em meio à pandemia do COVID-19, a indústria da saúde precisa de uma transformação digital imediata. O mundo globalizado requer uma comunicação integrada e eficiente, já que a todo o momento trocamos e compartilhamos informações. Neste contexto, novas tecnologias, ferramentas, dispositivos e guidelines têm surgido para melhorar o trabalho das equipes médicas.

Este setor conhece bem a realidade em que estamos e por isso tem se apoiado cada vez mais em tecnologias da informação e de comunicações como grandes aliadas para aumentar a eficiência e melhorar a qualidade na prestação dos serviços de saúde, que no fim se reflete em um maior bem-estar da população.

O negócio da saúde é um labirinto de sistemas, dados e processos incompatíveis, envolto em uma estrutura regulatória complexa. Dentro deste cenário, APIs abertas pavimentam a integração entre os mais variados sistemas e fontes de dados, como prontuários de pacientes, informações sobre medicamentos, protocolos clínicos e recomendações de estudos específicos, agilizando o fluxo de informações entre todos os elos desta cadeia. Com isso, os pacientes recebem atendimentos mais oportunos, convenientes e eficientes, além de contribuir para a redução de complicações médicas, incluindo erros de medicação, que podem acontecer principalmente em casos de emergências.

A transformação digital na saúde está trazendo soluções inovadoras para o tratamento correto dos pacientes. Os players do setor buscam cada vez mais por assertividade nos serviços, o que reduz custos e mantém as empresas competitivas. No entanto, os players precisam de mais avanços em medicina preventiva, importante para diminuir os riscos de complicações nos pacientes e otimizar as salas de cirurgia.

A pandemia evidenciou a importância e a urgência de mais soluções data-driven, que permitam tomadas de decisões mais rápidas e inteligentes com base em dados, sempre com o objetivo de salvar vidas.

Digitalização no setor de saúde – Soluções usadas para integrar sistemas e centralizar dados permitem que as informações cheguem, de fato, às mãos de quem precisa, transformando os dados em ações para atendimentos eficazes e fornecendo análises de dados rápidas e intuitivas. Os softwares permitem que soluções analíticas ajudem a identificar e quantificar os problemas, apontando as razões pelas quais eles ocorreram e como corrigi-los. Inovações como estas não apenas melhoram os processos, mas também podem gerar novas fontes de receita para as empresas do setor.


* Márcio Arbex é Diretor de Pré-Vendas da TIBCO na América Latina