Pouca difundida ainda, a saúde bucal canina é um elemento chave para manter o bem-estar geral dos cães, mas essa informação ainda é pouco difundida entre os tutores dos pets. Marcello Roza, doutor em Odontologia Veterinária, sócio fundador do Conselho Consultivo da Associação Brasileira de Odontologia Veterinária e membro do conselho consultivo, aponta dados importantes sobre prevenção e tratamento da doença periodontal e lista algumas dicas sobre cuidados orais para seu cachorro.

Periodontite – Quatro em cada cinco cachorros com idade superior a 3 anos sofrem de periodontite, causada pelo acúmulo de placa bacteriana. A doença atinge o conjunto de estruturas que sustentam os elementos dentários e se negligenciada, pode ocasionar perda dos dentes e desencadear inflamação em outros órgãos.

Qual a melhor forma de prevenir doenças ligadas à saúde bucal – A escovação ainda é a principal ferramenta para prevenção, pois traz dois mecanismos de ação: a mecânica, que remove as placas bacterianas em estágio inicial, e a enzimática, com o uso de cremes dentais feitos especialmente para as necessidades dos cães. Além disso, há produtos no mercado que contribuem para limpeza dos dentes, diminuindo a aglomeração de bactérias nocivas.

Como introduzir a escovação na rotina do cão – É um processo gradativo. O ideal é que o cão seja colocado em uma superfície alta e lisa, em um local sem distrações. A escovação deve ocorrer sempre no mesmo horário. No primeiro momento, o tutor deve inserir apenas o dedo, massageando a gengiva e os dentes para que o cão se familiarize com a ação. A repetição é o elemento chave para que o procedimento seja algo tranquilo tanto para o pet quanto para o tutor. Aos poucos, introduza a escova com creme dental para cães.

Há raças de cães mais propensas para desenvolver a doença periodontal – Os cães braquicefálicos, cujo comprimento do focinho é menor que o do crânio, estão mais propensos a acumular resíduos devido à estrutura anatômica da arcada dentária. Entre os exemplos de cães que possuem os dentes mais próximos um do outro estão o Pug, Lhasa Apso e Maltês. Por isso, é importante que tutores dessas raças se atentem ainda mais à saúde oral de seus pets.

Quais comportamentos indicam que o cão está desenvolvendo alguma doença oral – Cães que tenham alguma alteração dentária podem apresentar feridas na face, coceira (principalmente no focinho), dificuldade para apreender o alimento, diminuição do apetite decorrente da dor nos dentes e produção excessiva de saliva.

Considerando que as pessoas estão cada vez mais conectadas com seus pets, há maior preocupação com a saúde oral hoje – Atualmente, cães e tutores convivem com maior proximidade no ambiente doméstico e os veterinários vêm falando bastante sobre a necessidade de regularizar a higiene bucal dos pets. Por isso, ficou mais fácil identificar sintomas clínicos que denunciam quando algo não vai bem.