Solidariedade global, serviços resilientes

38.000.000 número estimado de pessoas vivendo com HIV em 2019

1.700.000 pessoas foram infectadas pelo HIV em 2019

690.000 pessoas morreram de causas relacionadas ao HIV em 2019

68% dos adultos vivendo com HIV receberam terapia antirretroviral (TARV) vitalícia em 2019

O mundo fez progressos significativos desde o final da década de 1990, mas o HIV continua sendo um grande problema de saúde pública global. E como muitos outros problemas importantes de saúde, enfrenta desafios adicionais durante a pandemia COVID-19.

Os serviços de prevenção, teste, tratamento e assistência ao HIV estão sendo interrompidos, especialmente em países com sistemas de saúde frágeis. O colapso nos serviços essenciais de HIV devido ao COVID-19 está ameaçando vidas. Qualquer desaceleração na prestação desses serviços deixará muitas populações vulneráveis ​​em maior risco de infecção por HIV e mortes relacionadas à AIDS. No entanto, em todo o mundo, profissionais de saúde e representantes da comunidade estão fazendo o possível para manter os serviços em funcionamento, adotando formas inovadoras de superar as interrupções nos serviços causadas pelo COVID-19.

Em 1 de dezembro, a OMS junta-se aos parceiros para homenagear todos aqueles que trabalham para fornecer serviços de HIV e apelar aos líderes globais e cidadãos para se unirem pela “solidariedade global” para manter os serviços essenciais de HIV durante o COVID 19 e além. É uma chamada para enfocar os grupos vulneráveis ​​que já estão em risco e expandir a cobertura para crianças e adolescentes E em 2020, o Ano Internacional da Enfermeira e da Parteira, é um apelo por mais proteção e apoio para esses profissionais de saúde que há muito tempo estão na linha de frente da prestação de serviços de HIV. Todos nós podemos contribuir para o esforço de erradicar a AIDS e tornar o mundo um lugar mais saudável.

Assista ao vídeo: Solidariedade Global – Serviços Resilientes

https://youtu.be/PWr9xUpHPAc

SAIBA MAIS SOBRE HIV

https://www.who.int/news-room/q-a-detail/hiv-aids

Fonte: OMS