Óleos voláteis têm ação virucida contra o SARS-CoV-2, causador da covid-19, aponta pesquisa da Crop Biotecnologia. Estudo da startup de biotecnologia demonstra que estes óleos, extraídos de espécies de plantas encontradas no Brasil, têm ação superior a 99% contra o SARS-CoV-2

Solução na natureza – Em busca de soluções para combater a crise sanitária provocada pelo SARS-CoV-2, causador da covid-19, a startup CROP Biotecnologia encontra na natureza uma aliada de combate ao vírus. Os óleos essenciais extraídos de 3 plantas encontradas em biomas brasileiros têm mostrado ação virucida em concentrações celulares consideradas não tóxicas. Embora positivo, o estudo ainda deve fazer investigações mais aprofundadas a respeito de quais moléculas específicas destes óleos apresentam tal ação.

A CROP Biotecnologia, startup que busca solucionar os problemas atuais da área, divulgou dados sobre uma pesquisa que estão realizando com resultados promissores. Até o momento, testes em laboratório com óleos essenciais extraídos de 3 espécies de plantas encontradas no Brasil, pertencentes às famílias Burseraceae, Chloranthaceae e Asteraceae, têm apresentado resultados superiores a 99% de ação contra o vírus causador da Covid 19, em concentrações celulares consideradas não tóxicas.

Os experimentos estão sendo realizados com os compostos voláteis extraídos destas plantas contra o SARS-CoV-2, sendo verificado o quanto estes compostos atuam de forma a causar algum dano viral que o impeça de infectar suas células alvo.

A pesquisa, redigida por Lucas Ribeiro, co-fundador e CSO da Crop, vai analisar mais compostos naturais e verificar quais moléculas específicas destes óleos essenciais que apresentam tal ação, além de testes como os de apuração de mecanismos de em e exames mais aprofundados de toxicidade.

Os pesquisadores afirmam que a biotecnologia é uma aliada na pandemia: “Os resultados obtidos até agora são muito positivos e pioneiros com relação ao uso de biomoléculas provenientes de plantas encontradas em biomas brasileiros contra o SARS-CoV-2, causador da covid-19”, afirmam as pesquisadoras Fabiana Barcelos Furtado, doutora em biomoléculas, e Lauana Fogaça de Almeida, mestre em biotecnologia, da Crop.

Sobre a CROP – A Crop Biotecnolgia (Consumable Rengineered Organomolecules Pharming) é a primeira startup de biotecnologia a transformar a abordagem para doenças crônicas e de relevância, facilitando e promovendo adesão do usuário aos produtos, por meio do desenvolvimento de soluções inovadoras, trazendo a biotecnologia para perto de quem precisa, buscando solucionar os problemas atuais da área. Tem como parceiros a FAPESP, Hospital das Clínicas da UNESP de Botucatu e UNESP.

Fonte:  https://www.cropbiotec.com.
Imagem: FIOCRUZ