Promovido pela Associação Brasileira de Alta Tecnologia, especialistas  reúnem-se para falar sobre a necessidade de ajustes no Projeto de Lei que regula a Telemedicina, com a participação do presidente-executivo da entidade, Fernando Silveira Filho.O evento é promovido pela Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp).

Prática no ambiente hospitalar há algum tempo, a Telemedicina ganhou ainda mais projeção com a pandemia da Covid-19, a maior crise sanitária do mundo dos últimos 100 anos. Graças à Telemedicina tem sido possível manter o atendimento primário às demais doenças garantindo o distanciamento social. Para debater seus benefícios, desafios e os impactos do uso dessa tecnologia no durante o enfrentamento da Covid-19 é preciso saber se depois desse momento de crise o recurso continuará presente nos modelos assistenciais. Para discutir a questão, a Anahp reuniu especialistas que discutiram sobre “Lições da pandemia – A telemedicina veio para ficar?”.

A deputada Adriana abriu o debate destacando o que a motivou para a criação do projeto de telemedicina e o que se deve esperar no futuro. “Quero favorecer a democratização do acesso. Só temos a ganhar com uma saúde de qualidade. Com relação ao futuro, temos de ouvir as partes e construir uma lei que contemple a todos”, afirmou.