Ano X nº 147 -

Últimas Notícias

Artigos/Crônicas

Bastidores

Cash

Corpo&Cuca

Editorial

Empresas

Lazer&Cia

Mural/Cartas

Na Rede

Pesquisa&Tecnologia

Profissão

Saúde

Saúde Bucal

3º Setor

Utilidade Pública

SERVIÇOS

Anuncie

Expediente

Fale com o JSO

Arquivo JSO

Legislação

Estatística

LINKS ÚTEIS

Agenda grátis

Clima/Tempo

Concursos

Cotações/Moedas

Horóscopo

Portal da Câmara

Portal do Consumidor

Viagens

Portal do Consumidor

Viagens


Perdeu algum eletrônico com o apagão? Saiba como proceder

O apagão que atingiu a maior parte do país na semana passada gerou milhares de queixas de eletrônicos queimados em todo o país. Entidades de defesa do consumidor como Procon, Idec e Pro teste receberam elevado número de queixas de usuários que tiveram TVs, computadores, leitores de DVD e tocadores de música queimados em função do corte de energia que afetou suas residências.

De acordo com o engenheiro eletricista Adriano Gonçalves, os eletrônicos mais modernos são capazes de suportar a variação de tensão gerada pela retomada no fornecimento de energia após um apagão. “Quando a luz cai por um período prolongado e, depois, volta a ser fornecida pode ocorrer uma variação de tensão que prejudique os eletrônicos. Na verdade, os transformadores da rua já regulam isso e os próprios eletrônicos são capazes de suportar uma certa variação, o que limita os prejuízos”, diz Gonçalvez ao site Info.

Durante os primeiros minutos após o apagão, no entanto, houve várias localidades no Brasil onde o fornecimento de luz elétrica continuou a funcionar, porém de modo intermitente. Segundo o engenheiro, esta situação é mais perigosa e pode queimar os equipamentos ligados na tomada. “Nesta situação, recomenda-se desligar a chave-geral da casa ou tirar os eletrônicos da tomada até que o fornecimento de energia seja regular”, diz o engenheiro.

Segundo o Procon, quem teve eletrônicos danificados pelo apagão tem direito a reparação da prestadora de energia elétrica, conforme norma do código do consumidor.  A queixa deve ser feita diretamente ao SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor) da empresa que fornece energia elétrica na residência do consumidor.

Antes de telefonar para o 0800, o usuário deve ter uma fatura em mãos para fornecer dados como número de sua conexão na rede elétrica, endereço e código de cliente.  O Procon alerta para que os usuários anotem o número de protocolo de atendimento. Este número será a garantia de que o consumidor registrou reclamação.

A concessionária tem então dez dias para visitar o consumidor e inspecionar o eletrônico queimado. Após isso, a prestadora deve oferecer o reparo do produto ou fechar um acordo de compensação. Ao todo, o concerto ou indenização não pode levar mais de 20 dias após o consumidor anotar a queixa, diz o código do consumidor. Caso o consumidor não tenha sua queixa atendida ou não entre em acordo com a concessionária, deve procurar uma entidade de defesa dos consumidores. A lei dá direito ao usuário processar a concessionária.

Fonte: Info

 

 

 

Ed.147_17/11/2009

 

Veja mais notícias de CASH
 


Copyright © 1999 Edita Comunicação.Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado,
transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização por escrito