Ano X nº 145 -

Últimas Notícias

Artigos/Crônicas

Bastidores

Cash

Corpo&Cuca

Editorial

Empresas

Lazer&Cia

Mural/Cartas

Na Rede

Pesquisa&Tecnologia

Profissão

Saúde

Saúde Bucal

3º Setor

Utilidade Pública

SERVIÇOS

Anuncie

Expediente

Fale com o JSO

Arquivo JSO

Legislação

Estatística

LINKS ÚTEIS

Agenda grátis

Clima/Tempo

Concursos

Cotações/Moedas

Horóscopo

Portal da Câmara

Portal do Consumidor

Viagens


Arquivos sempre à mão

Com a quantidade de informação a que se tem acesso através da informática, em especial na Internet, uma das grandes dificuldades encontradas pelos usuários multimídia é o armazenamento adequado de conteúdo. Veja dicas úteis nesta edição.

Arquivos sempre à mão

Com a quantidade de informação a que se tem acesso através da informática, em especial na Internet, uma das grandes dificuldades encontradas pelos usuários multimídia é o armazenamento adequado de conteúdo. Os discos rígidos dos computadores já não são suficientes, e quanto mais arquivo se tem, mais comprometido fica o desempenho da máquina. Para desafogar seu HD e dar asas aos seus arquivos, escolha a solução mais adequada entre os mais utilizados dispositivos de armazenamento de dados.

HDs esternos – É o mais barato dos equipamentos. Os modelos menores são os mais simples de usar, pois não utilizam fonte, apenas um cabo USB, que serve para transferir dados e fazer o aparelho funcionar. São leves e práticos, mas têm capacidade limitada de armazenamento – até 500 GB. Mas há no mercado HDs externos de grande capacidade, solução menos portátil, pois precisa ser ligado à tomada, mas com quantidade ampliada de espaço de armazenamento.

Além de guardar dados, há HDs externos servem para outras funções, como servidores domésticos de fotos, vídeos e músicas. Alguns aparelhos permitem que o HD externo seja ligado diretamente à televisão, como reprodutor de mídia. Também é possível compartilhar conteúdo com facilidade.

Mas cuidado! HDs são suscetíveis a quedas, precisam ser manuseados com cuidado e nunca podem sofrer impacto enquanto funcionam.

Armazenamento on-line – Serviços de armazenamento remoto servem como HD virtual e permitem que o usuário, ou quem ele escolher, acesse os arquivos. A grande vantagem é que o conteúdo pode ser acessado de qualquer lugar. Mas se quem opera o sistema tiver algum problema, você corre o risco de não conseguir acessar mais o conteúdo que salvou.

Pendrive – Cada vez mais espaçosos, podem conter gigabytes de arquivos. São muito fáceis de usar, e praticamente todo computador comercializado atualmente tem entradas USB. Mas, se mal utilizado, o pendrive pode corromper os dados gravados. Por isso, jamais retire o dispositivo da porta USB enquanto ele estiver sendo usado.

DVD e Blue-Ray – Gravados em discos óticos, os arquivos são facilmente acessáveis. O DVD é uma das mais baratas mídias óticas, mas não ajuda quando a quantidade de dados é muito grande. Já o Blue-Ray, anunciado como substituto do DVD, estoca até 25 GB – mas ainda custa caro, e poucos computadores possuem leitores com a tecnologia.

Discos óticos podem sujar e riscar – por isso, devem ser estocados em caixas próprias, apoiadas verticalmente, longe da luz solar e de mofo.

Fonte: Jornal O Estado de S. Paulo

 

 

Ed145_11/09/2009



 


Copyright © 1999 Edita Comunicação.Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado,
transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização por escrito