Ano X nº 147  -

Últimas Notícias

Artigos/Crônicas

Bastidores

Cash

Corpo&Cuca

Editorial

Empresas

Lazer&Cia

Mural/Cartas

Na Rede

Pesquisa&Tecnologia

Profissão

Saúde

Saúde Bucal

3º Setor

Utilidade Pública

SERVIÇOS

Anuncie

Expediente

Fale com o JSO

Arquivo JSO

Legislação

Estatística

LINKS ÚTEIS

Agenda grátis

Clima/Tempo

Concursos

Cotações/Moedas

Horóscopo

Portal da Câmara

Portal do Consumidor

Viagens


Pesquisa constata que comer depressa faz a pessoa ingerir mais do que precisa

A agitação do dia a dia leva as pessoas a fazerem tudo com pressa, até mesmo comer. Ter o prazer de degustar os alimentos se tornou praticamente impossível aos reféns da correria da vida moderna. E esse detalhe pode ser sinônimo de ingerir mais do que precisa e deveria. Se isso já era sabido por muita gente, agora foi constatado por uma pesquisa divulgada pela publicação Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism.

"A maioria de nós já ouviu que comer rápido pode levar ao consumo excessivo de alimentos e à obesidade, e, de fato, alguns estudos observacionais têm apoiado essa ideia", disse o líder do estudo, Alexander Kokkinos, do Hospital Laiko, em Atenas, Grécia, ao Daily Mail. "Nosso estudo fornece uma explicação possível para a relação entre a velocidade de comer e o fato de comer demais, mostrando que o tempo em que alguém se alimenta pode afetar a liberação de hormônios intestinais que sinalizam o cérebro a parar de ingerir alimentos".

Cada um dos 17 voluntários saudáveis do sexo masculino recebeu 300 ml de sorvete para saborear em tempos diferentes. Os pesquisadores colheram amostras de sangue antes da alimentação e em intervalos de 30 minutos após o início do teste. Avaliaram os níveis de glicose, insulina, lipídios plasmáticos e hormônios intestinais. Descobriram que quem levou meia hora para terminar o sorvete apresentou maiores concentrações de hormônios intestinais, como o peptídeo, e índices mais elevados de saciedade em comparação com os apressadinhos. Portanto, que tal dar-se o direito de uma pausa maior entre uma garfada e outra, tanto no almoço quanto no jantar? A saúde sai ganhando.

Fonte: Terra

 

 

 

Ed.147-10/11/2009

 

 

Veja mais notícias de PESQUISA&TECNOLOGIA

 


Copyright © 1999 Edita Comunicação.Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado,
transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização por escrito