Ano X nº 147 -

Últimas Notícias

Artigos/Crônicas

Bastidores

Cash

Corpo&Cuca

Editorial

Empresas

Lazer&Cia

Mural/Cartas

Na Rede

Pesquisa&Tecnologia

Profissão

Saúde

Saúde Bucal

3º Setor

Utilidade Pública

SERVIÇOS

Anuncie

Expediente

Fale com o JSO

Arquivo JSO

Legislação

Estatística

LINKS ÚTEIS

Agenda grátis

Clima/Tempo

Concursos

Cotações/Moedas

Horóscopo

Portal da Câmara

Portal do Consumidor

Viagens

 

ESPECIAL TABACO

Estudo nega aumento de depressão
com uso de droga antifumo

Um estudo publicado no British Medical Journal diz que não há evidências de que a droga antitabagismo Champix (vareniclina) aumente o risco da ocorrência de pensamentos suicidas ou de depressão em relação a outros produtos para parar de fumar.

Em julho, as agências de saúde dos EUA e do Brasil ordenaram que a bula do remédio alertasse para esse risco, com base em mais de 5.000 relatos de depressão e outras mudanças de comportamento possivelmente ligadas ao uso da droga.

Nos registros médicos de 80 mil pacientes que usaram diferentes produtos para largar o cigarro, os pesquisadores não encontraram evidências de aumento no risco de problemas mentais graves, como pensamentos suicidas ou depressão. Eles afirmam, no entanto, que são necessários mais estudos.

Segundo a coordenadora do Grupo de Apoio ao Tabagista do Hospital A.C. Camargo, psiquiatra Célia Lídia da Costa, é sabido que existe uma prevalência maior de depressão entre os fumantes e como o Champix não é um antidepressivo, se essa depressão não for tratada, os sintomas podem aparecer.

 

 

Edição: 147 - 12/11/2009

 

VEJA MAIS SOBRE SAÚDE


Copyright © 1999 Edita Comunicação.Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado,
transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização por escrito