Cadastre seu e-mail

 
Ano X nº 151 -

Agenda grátis

Clima/Tempo

Concursos

Cotações/Moedas

Horóscopo

Portal da Câmara

Portal do Consumidor

Viagens

SAÚDE BUCAL
Edição 151 - 01/03/2010

 

Ministério da Saúde quer implantar Brasil Sorridente em Moçambique

Uma experiência brasileira bem-sucedida em saúde bucal poderá se repetir na África. O Ministério da Saúde pretende realizar um levantamento dos principais problemas odontológicos dos moçambicanos até o fim de 2011. Em parceria com o governo de Moçambique, técnicos brasileiros vão traçar o perfil epidemiológico da população na área de saúde bucal. O objetivo é implantar um modelo de prevenção, baseado no programa Brasil Sorridente, que beneficia hoje 91,3 milhões de brasileiros.

A iniciativa integra o conjunto de 11 projetos de cooperação em saúde desenvolvidos pelo Brasil no país africano. No último dia 4, mais de 40 gestores e representantes de vários órgãos ligados ao Ministério da Saúde se reuniram na sede da Organização Pan-americana de Saúde (OPAS), em Brasília, para discutir a execução dos acordos e os principais desafios. O encontro foi organizado pela Assessoria de Assuntos Internacionais de Saúde (AISA) do Ministério.

“O enorme êxito brasileiro nos últimos 20 anos com solução em várias áreas da saúde se tornou um parâmetro para os países africanos porque os nossos problemas de antes são muito parecidos com o que eles enfrentam hoje”, declarou Antonio de Souza e Silva à assessoria do Ministério da Saúde, embaixador do Brasil em Moçambique, durante a reunião na OPAS.

Entre os acordos de cooperação mantidos entre os dois países, está a construção de uma fábrica de medicamentos antirretrovirais em Moçambique e a implantação de centros de regulação de medicamentos e de bancos de leites maternos. Destacam-se também o rastreamento de câncer de mama, de colo de útero e de doenças relacionadas ao tabagismo e a formação de pesquisadores moçambicanos em universidades brasileiras.

“A intensificação da cooperação entre países do eixo Sul-Sul é uma característica do governo Lula. O número de acordos de cooperação técnica assinados na área de saúde, por exemplo, supera o que foi assinado antes”, enfatizou Eduardo Barbosa, assessor para Assuntos Internacionais do Ministério da Saúde.

Até 2003, o país tinha assinado menos de dez acordos internacionais em saúde com países em desenvolvimento. Hoje, são 107 atos firmados com 42 nações financiados pela Agência Brasileira de Cooperação, vinculada ao Ministérios das Relações Exteriores. Desse total, 40 são mantidos com países lusófonos. Moçambique responde por 40% desses acordos. Em seguida vem Angola (23%), São Tomé e Príncipe (17%), Cabo Verde (13%) e Guiné Bissau (7%).

AIDS - A construção de uma fábrica de medicamentos para o combate à aids em Moçambique foi um dos pontos de discussão do encontro na OPAS. O governo brasileiro autorizou, em dezembro de 2009, a doação de R$ 13,6 milhões para a primeira fase de instalação da fábrica de antirretrovirais. Atualmente, 16% da população de Moçambique é infectada pelo HIV.

“A previsão é a de que, até o fim deste ano, Moçambique comece a embalar os medicamentos enviados e fabricados pelo Brasil. Esta será a primeira fase do projeto”, explicou o embaixador Silva. O projeto da fábrica já foi elaborado. Os recursos serão aplicados na adaptação e no desenvolvimento da unidade, na compra de equipamentos e na capacitação de profissionais de saúde no país africano.

Célia Almeida, diretora do escritório regional de representação da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) na África, ressaltou a inovação brasileira nos acordos, que são adequados à realidade do país beneficiado. “Rompemos com o conceito antigo e tradicional de transferência passiva de conhecimento e tecnologia. A idéia é também valorizar a potencialidade dos recursos locais”, afirmou.

Fonte: Ministério da Saúde

 

 

 

 

 

3º Setor | Anuncie | Arquivo JSO | Bastidores | Estatística | Expediente | Legislação | Fale com o JSO | Mural/Cartas | Utilidade Pública

Copyright @ 1999 Edita Comunicação Integrada. Todos os direitos reservados.
Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização por escrito.
Melhor visualização 1024x768pixels